PUC-SP rejeita criação da cátedra Michel Foucault

No último dia 29 de abril, uma decisão do Conselho Superior da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) causou intensa reação da comunidade daquela instituição, com ressonância em grande parte da comunidade acadêmica em ciências humanas no Brasil. Tal decisão foi a rejeição da criação da cátedra “Michel Foucault e a filosofia do presente“, por parte do Conselho Superior, que é formado pela reitora da universidade, por cinco bispos da Arquidiocese de São Paulo e pelo cardeal da referida arquidiocese, D. Odilo Scherer.

A criação da cátedra Foucault consistia em parceria mediada pelo Consulado Geral da França em São Paulo envolvendo a PUC-SP, quatro universidades francesas e outras cinco universidades de outros países (Argentina, Chile, Espanha, Portugal e Venezuela), com o objetivo de divulgar e fomentar os estudos sobre a obra de Foucault. Mediante tal parceria, a PUC-SP recebeu em 2012 uma cópia dos arquivos originais dos cursos ministrados por Foucault no Collège de France de 1971-1984, tendo a criação da cátedra como contrapartida. A universidade paulistana se tornou a terceira instituição, além do próprio Collège de France (Paris) e do Institut Mémoires de l’Édition Contemporaine (Normandia) (logo, a única instituição fora da França) a possuir tal material histórico.

pucsp

A cátedra foi aprovada em todas as instâncias departamentais e no Conselho Universitário da PUC-SP. Por regimento da universidade, a matéria foi apresentada ao Conselho Superior que rejeitou a criação. Ainda que as justificativas da decisão não tenham sido formalmente apresentadas, a recusa do Conselho Superior se motivaria pelo fato das ideias de Foucault (1926-1984) não estarem em consonância com princípios católicos. É sabido que a obra de Foucault tematiza a religião católica de forma crítica, notadamente no que tange às relações disciplinares e a temática da sexualidade, além da própria homossexualidade do filósofo francês.

O Conselho Universitário entrou com um recurso contra a decisão e diversas manifestações internas e externas à PUC-SP têm reagido contra tal decisão, que demonstra um espírito arbitrário e de censura ideológica à pesquisa acadêmica. Ademais, um material histórico de relevância inestimável corre risco de ser devolvido.

Há um manifesto trilíngue (português, inglês e francês) de repúdio à decisão e de apoio à criação da cátedra disponível para assinaturas online.

Outra criativa forma de reação foi a produção deste vídeo, contendo uma “entrevista póstuma” em que Foucault comenta o veto da cúpula católica. Recomendamos o vídeo, pois ele aborda informações históricas sobre as visitas de Foucault “em corpo presente” ao Brasil nos anos 1970, além da importância do próprio catolicismo para a reflexão teórica de Foucault.

A RIPeHP presta sua solidariedade à comunidade da PUC-SP e repudia de forma veemente esta decisão, totalmente contrária ao espírito livre de censura de ordem ideológica ou religiosa que deve permear a pesquisa acadêmica e a universidade como um todo.

foucault

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s