Arquivos Brasileiros de Psicologia – uma homenagem a Emílio Mira y López

     Em abril do ano passado anunciamos a homenagem a ser prestada pela revista Arquivos Brasileiros de Psicologia (ABP) ao psiquiatra espanhol Emílio Mira y López. Trata-se da última publicação de 2014 da ABP que conta com duas importantes contribuições para os estudos históricos sobre o personagem em questão.

Mira2glogo     A primeira delas, autoria de Hildeberto Vieira Martins e que abre a seção de “Artigos”, busca discutir a obra de Mira y López à luz de fatores históricos, políticos e sociais que caracterizaram o contexto brasileiro de meados do século XX. Como poderíamos situar as contribuições de Mira y López diante de um cenário nacional em que se discutia o papel da ciência e do especialista na construção de um “vir a ser”, de um Brasil moderno? Por outro lado, como sua trajetória em solo brasileiro teria exercido um papel influente na constituição e consolidação da Psicologia no Brasil? São questões que o autor pretende discutir ao longo de seu estudo, alicerçado em análises a partir de fontes primárias – como artigos de jornais de livre circulação e bibliografia publicada por Mira y López – e também em fontes secundárias, sobretudo literatura do campo da Psicologia e da História.

    O segundo texto pode ser encontrado em “Seção Aberta” sob o título “Emílio Mira y López: uma ciência para além da academia”. Aqui, Ana Maria Jacó-Vilela e Igor Teo Rodrigues estruturam o artigo de forma a compor uma narrativa histórica que reflete uma trajetória biográfica e profissional de Mira y López: desde o início da sua carreira na Espanha, como médico do Hospital Clínico de Barcelona, até a criação e direção do Instituto de Seleção e Orientação Profissional (ISOP) no Brasil, apontado pelos autores como o grande foco de atuação de Mira no país. O texto deixa transparecer sua extensa e produtiva trajetória que inclui não somente a Psiquiatria mas também a Psicologia e atividades de ordem política e institucional. Mira y López, entre outros profissionais brasileiros de sua época, empreendeu esforços no sentido de aproximar a Psicologia do público, que, por sua vez, teriam um papel importante no processo de regulamentação dos cursos de Psicologia e da profissão de Psicólogo.

CursosconferenciasMira       Entre os projetos que protagonizou, Mira também foi organizador e redator-chefe da revista “Arquivos Brasileiros de Psicotécnica”, criada em 1949, sendo uma publicação da Associação Brasileira de Psicotécnica, sociedade da qual Mira foi um dos diretores. Vinte anos mais tarde passaria a se chamar “Arquivos Brasileiros de Psicologia Aplicada” e, somente em 1979, “Arquivos Brasileiros de Psicologia”, denominação mais recente da revista. Esse número da ABP e, por sua vez, os textos sobre Mira y López que o compõem, se propõem a uma justa e merecida homenagem àquele considerado como um importante colaborador da Psicologia no Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s